Quando alguém nos pede atenção

Tenho observado muito, nestes últimos anos, e principalmente depois que assumi um balcão de loja, o quanto as pessoas andam carentes de atenção. E por atenção falo até simplesmente um oi, um bom dia, boa tarde ou boa noite.
 
Às vezes um sorriso, simplesmente, faz toda a diferença.
 
Parece que ultimamente, todos estamos com pressa, todos, inclusive as crianças. Elas andam estressadas, sempre correndo. Mas não aquela corrida afoita própria das crianças, que andam sempre como que querendo abraçar o mundo em um segundo. Falo daquela pressa sem um porque, sem uma razão. Simplesmente estão com pressa.

Às vezes, me detenho e vou perguntando, um a um, o por que de tanta corrida. E poucos, muito poucos realmente tem um motivo. Algumas vezes as próprias pessoas se tocam disto. É, não sei… é uma resposta bastante comum.

E é muitas vezes nesta conversa engatada à toa, que o papo rola solto, e passo a conhecer mais as pessoas. E elas a mim. Várias vezes já ouvi : “achei que a sra era braba”, e outras cositas mais, e hoje, estas mesmas pessoas não deixam de dar um oi gostoso quando passam em frente à loja. Muitas vezes nem chegam a entrar, mas elas sabem que podem contar comigo prá bater um papo, se quiserem.

Claro, é logico, que algumas vezes também não estou prá conversa, mas é difícil resistir a uma criança perguntando se está tudo bem. Eu desmonto. E sorrio.

Até porque, depois de um sorriso, parece que os nossos músculos faciais não aceitam mais a cara amarrada. É sorrir uma vez, e pronto. Nosso dia está ganho.

Mais leve, mais fácil. Mais colorido.
 
Mais feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *