Eu e minha máquina de trico

Quando eu tinha de dois para tres anos, minha mãe contratou uma senhora prá ficar cuidando dos filhos, pois ela trabalhava fora.

Esta senhora fazia umas bolsas de trico com corda e barbante que eram muito legais. Se fosse hoje, com certeza, ela estaria muito bem de grana, porque as bolsas eram realmente muito bonitas. Vai daí que, eu, curiosa como sempre fui, encasquetei de aprender a fazer trico também. Mas nesta época, eu tinha somente 4 anos, e ensinar uma criança de quatro anos a tricotar, e ainda por cima com aquelas agulhas grossas, realmente eram uma coisa meio pro difícil.

Mas eu desisti? Não. (aliás, minha mãe diz e repete prá quem quiser ouvir que eu sempre fui extremamente teimosa; se eu queria, eu queria e pronto). Então se eu tinha decidido aprender trico, eu iria aprender trico.

E aprendi. Só que aprendi a fazer olhando de frente. Logo, aprendi “em espelho”. Hoje faço quase qualquer coisa, porém, tricoto do jeito inverso. Tudo que é prá frente eu faço prá trás e vice versa. Depois de muito tempo fui entender porque nunca tinha conseguido fazer nada por receita. Sempre deu errado. Mas agora ficou fácil, é só reescrever a receita mudando tudo de lado.

Mas depois de um tempo razoável tricotando, com a idade, e com uma certa inflamação num músculo, lá se foi meu tricozinho. (também meu croche). E prá diminuir um pouco minha tristeza, meu marido me deu de presente uma máquina de trico. Foi um dos presentes mais gostosos que ganhei. Em tres, quatro horas, a gente faz uma blusa básica.

euzinha e filhos meus menores "trabalhando"
euzinha e filhos meus menores "trabalhando"

Depois de um tempo, ele comprou um motor, o que facilitou ainda mais meu trabalho, pois nesta época, eu já me aventurava com trabalhos prá terceiros. Fiz isto muitos anos, até que não deu mais. Vendi minhas máquinas, qua na verdade àquela altura já eram duas. Infelizmente, prá mim tinha chegado a hora de parar, mesmo sendo trico com máquinas.

E um dia desses, quando começou a esfriar, vi uma blusa de trico num programa de televisão muito parecida com uma que eu havia feito, muito tempo atrás.

Me deu saudade. Aí lembrei da minha primeira máquina, procurei, e achei uma foto.

E nesta foto, dá de ver como era gostoso fazer as peças. Fiz muita blusa, colete, roupinhas de bebê, calças, meias…

Foi muito bom. Pena que passou.

Agora, só posso fazer pequenas peças, com muita calma, sem exagerar, e na base do manual.

Mas pelo menos, não esqueço como fazer meu tricozinho. Mesmo que seja pouca coisa. Mas enfim…

61 pensou em “Eu e minha máquina de trico

  1. gostaria de adquirir apostilas de trico a maquinaa minha é uma 840 sem a frontura por favor vou ficar esperando resposta porq amo fazer trico a maquina ou a mão bjus

  2. Beth, realmente trabalhar com a
    Elgin 840 é tudo de bom.
    Eu também aprendi com as apostilas da Iva e endosso letra por letra suas palavras.
    Grande abraço.
    aliane (RJ)

  3. Necessito de aulas urgentes de trico a maquina possuo a elgim 84o com frontura, o trico a maquina é minha paixão mais não encontro professora (o) moro em Cabo Frio, mais posso ter aulas nos bairros do Rio de Janeiro- Niteroi, Cabo Frio- Rio das Ostras, Araruama SPedro da Aldeia, \S Gonçalo Alcantara, Rio Bonito Tangua No Iguaçu Duque de Caxias, Petropoliz Terezopoliz Nova Friburgo eu quero é aprender.

  4. Tendinite e afins.
    Lendo seu comentário, resolvi postar minha experiência.
    Tive uma inflamação nos músculos também, pois trabalho muito digitando. Depois de várias tentativas sem muito sucesso, passei 4 dias em São Paulo para um tratamento com um médico chinês. Fizemos aplicação de acupuntura. Confesso que a viagem foi numa tentativa a mais sem muita expectativa dada as diversas experiências anteriores que tive aqui e Belo Horizonte. A grata surpresa foi o resultado. Estou a 4 meses, sem sentir dor alguma, sem nenhum formigamento nos dedos e, detalhe, continuo digitando. Trabalho normalmente. Tive alguma dificuldade de entende-lo na primeira consulta, pois ele é chinês. Ele e a esposa dele tem 60 anos de casado, entretanto ele aparenta muito menos idade.

    Como só que sente tais dores sabe onde o cinto aperta vou passar o contato dele, quem sabe pode ser útil para mais alguém? O custo do tratamento dele foi muito menor que o meu tratamento convencional, mesmo parte sendo paga pelo convênio médico.

    O nome dele é Paulo Lee(certamente abrasileirado, né?) (11) 2281 8424 . Rua Dr. Zuquim, 743 Santana – São Paulo. Fica perto da estação do metrô Santana.
    pode-se encontrar o contato no site http://www.guiadinamico.com como ACUPUNTURA CHINESA

  5. Bom dia!!!!!!!!
    Comprei uma máquina Elgin Brother 830, não estou conseguindo manuseá-la. Tive algumas aulas, mas sinceramente estou encontrando dificuldade. Você dá aulas? Resido no Rio de Janeiro. Caso conheça alguém que dê aulas, pode indicar-me? Muito grata.

  6. Estou querendo vender minha maquina de trico Elgin Brother 840(usada e revisada) completa.
    Sera q vc saberia me falar aonde posso vende -la .
    ou se algumas de vcs quiserem compra-la

  7. Beth amei seu cometário sobre sua paixão pelo tricô. Eu te amo tricotar. Tenho uma Elgin 840. Neste ano consegui realizar meu grande sonho montei meu ateliê de artesanato. Passo boas horas dos meus dias crochetando, pintando, costurando, mas o que mais gosto de fazer é tricotar. Eu viajo qdo estou na minha máquina. Qto as apostilas q vc cita devem ser maravilhosas. Hj não conseguimos mais materiais assim tão explicativos pra tricotar à máquina. Eu estou desenvolvendo meu próprio modo de tricotar e tem dado certo. Publico sempre alguma receita no meu blog http://entrefio.blogspot.com.br com isso faço muitas amizades e vamos trocando experiências. Foi um prazer conhecer sua história. Bjs Cleusa Rodrigues

  8. Oi
    Comprei uma máquina de trico, sou meio curiosa e teimosa também (e como) decidi que vou aprender estou pesquisando em toda parte atrás de receitas e dicas sobre como tecer. Você teria algum material pra me enviar. Ficarei mito feliz.

  9. Olá!!
    Gostaria de maiores informações sobre a tecelagem nessas maquinas , comprei uma recentemente e quero aprender a tecer.

  10. ola pode me ajudar? comprei uma lanolix236 usada revisada bem conservada e comprei tambem um curso de como usar alem dos que vi no youtube mais quando vou tricotar as agulhas nao pegam a linha e quando pegam é so em algumas o dono antigo da maquina disse que antes de mandar tricotou nela pra ver se tava tudo bem e tava to tao chateada nao sei o k fazer…. se o erro for meu acho k mais facil!obg se me responder

  11. Delma. Não sei se ainda posso te ajudar. Mas se sim, acho que provavelmente a regulagem e o peso que estas usando não estejam corretos. Isto é, as regulagens não estão correspondendo à espessura do fio. Desculpe-me pela demora em responder, por favor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *